Nota da Frente Mobiliza Curitiba: em defesa de medidas de assistência social para amenizar efeitos da pandemia nas populações vulneráveis

A Frente Mobiliza Curitiba lança nesta terça-feira (14/04/2020) nota pública em defesa de medidas urgentes que devem ser adotadas pela gestão pública municipal para amenizar os efeitos da pandemia, em especial nas populações mais vulneráveis.

No último boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, divulgado nesta segunda-feira (13), a capital registra 343 casos confirmados e 6 óbitos pelo coronavírus. Neste cenário, é necessário que o Poder Público dê soluções às dificuldades enfrentadas pelas comunidades periféricas e população em situação de rua, agravadas pelo COVID-19, como o fechamento de espaços de atendimento e, em especial, a perda de renda, afetando o acesso à moradia, alimentação e também à saúde.

Propostas

O Mobiliza destaca três grandes eixos de medidas emergenciais de assistência social em Curitiba: (1) melhora do sistema de informações da assistência social, (2) suspensão das cobranças da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) durante os meses da pandemia e (3) assistência à população em situação de rua.

Reivindicações como a padronização de procedimentos, ampla divulgação das ações, suspensão de alugueis e parcelas de financiamento de imóveis da população de menores rendimentos, bem como a disponibilização de infraestrutura adequada para a população em situação de rua, tal como banheiros, material de higiene e espaços de acolhimento, são algumas das medidas listadas.

Veja a nota pública completa no link: Nota da Frente Mobiliza Curitiba 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 1 =