Saiba Mais | Adensamento Urbano

Prédios_Curitiba

Para ajudar no entendimento das várias questões que devem ser tratadas na revisão do Plano Diretor de Curitiba, o Mobiliza Curitiba preparou uma série de matérias que explicam a importância desses temas. A primeira reportagem fala sobre o adensamento urbano, que deve ser pensado de maneira responsável no planejamento de uma cidade.

O que é o adensamento?

O adensamento urbano é o fenômeno de concentração populacional e/ou concentração de edificações em determinadas áreas das cidades (ou nas cidades como um todo). Este fenômeno pode ser manejado pelo poder público usando-se as leis urbanísticas, em especial o Plano Diretor. Isso geralmente ocorre em cidades grandes como Curitiba. Desta maneira, pode-se permitir e incentivar o adensamento urbano em determinadas regiões das cidades e, por outro lado, pode-se também proibir e desestimular o aumento da ocupação de outras áreas.

O adensamento urbano geralmente se traduz em aumento e concentração de construções verticalizadas, ou seja, prédios e edifícios com fins habitacionais e/ou comerciais. No entanto, nem sempre a densidade construída representa a densidade populacional.

Quais as consequências de se adensar a cidade?

Pode-se dividir as consequências do adensamento em duas vertentes. A primeira refere-se aos benefícios de se juntar a população em uma área compacta, com uma mesma região podendo abrigar muitas mais pessoas em edifícios, por exemplo, do que em casas; ainda, por meio do adensamento urbano pode-se diminuir consideravelmente os gastos da população e do poder público com transportes e deslocamentos, tanto pessoais quanto de bens e serviços, uma vez que, em tese, as pessoas, comércios e serviços estarão todos muito mais próximos geograficamente do que se a cidade não tivesse se adensado.

A outra vertente de consequências do adensamento urbano refere-se aos impactos negativos de se construir prédios e habitações verticalizadas, como, por exemplo: a diminuição de exposição à luz solar; a maior dificuldade na circulação do ar.

Como geralmente ele é feito na cidade de Curitiba?

Em Curitiba, a concentração da população é orientada para os principais eixos de transporte. Um maior adensamento é permitido próximo às vias estruturais da cidade (perto das canaletas exclusivas para circulação de ônibus expresso), nos eixos viários mais importantes, ou próximos a linhas de transporte mais utilizadas.

No entanto, o arquiteto e urbanista Alexandre Pedrozo considera que não houve combate à elitização e subutilização dos espaços destinados ao adensamento. “Hoje é a alta sociedade que mora junto aos principais corredores de transporte”, aponta. Segundo ele, isso se torna um problema, já que esses moradores pouco usufruem do transporte coletivo.

Quais as propostas existem na discussão do Plano Diretor?

Segundo Pedrozo, na revisão do Plano Diretor de Curitiba discute-se a possibilidade de permitir um maior adensamento nas cinco principais vias que conectam os bairros de Curitiba à CIC. “No entanto, é preciso lembrar que uma delas, próxima a Ecoville, já está adensada”, assinala o arquiteto.

3 comentários sobre “Saiba Mais | Adensamento Urbano

  1. Pingback: Saiba mais | IPTU Progressivo | mobilizacuritiba.org.br

  2. Pingback: SAIBA MAIS | Zona Especial de Interesse Social | mobilizacuritiba.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 5 =